Produtor de amêndoas de cacau de Alegre recebe premiação

Carlos Tatagiba Martins, que ficou com o 2° lugar na categoria “Demais Municípios do Espírito Santo”. Foto: Incaper.

Para celebrar a entrega do prêmio do 3º Concurso da Qualidade de Amêndoas do Cacau Capixaba, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac/ES) realizaram a cerimônia de entrega ao produtor Carlos Tatagiba Martins, que ficou com o 2° lugar na categoria “Demais Municípios do Espírito Santo”.

O concurso teve por objetivo premiar, reconhecer e incentivar os produtores de cacau através da qualidade das amêndoas de cacau, produzidas no Espírito Santo, visando à conquista de um mercado diferenciado, agregando valor à produção, gerando qualidade de vida no campo e estimulando o desenvolvimento da capacidade técnica das propriedades produtoras através da profissionalização dos produtores na pós-colheita do cacau, na produção de um cacau de qualidade.

O responsável pela Ceplac, Carlos Alberto Spaggiari Souza, esteve na cerimônia e ressaltou a importância do trabalho que está sendo desenvolvido em parceria com o Incaper. “A atividade cacaueira é uma excelente alternativa de diversificação agrícola, sobretudo na produção e processamento de amêndoas de cacau de qualidade”, disse.

O coordenador do Centro Regional de Desenvolvimento Rural Caparaó, Ricardo Eugênio Pinheiro, afirmou que, de acordo com o IBGE (2018), o município de Alegre tem sete hectares de cacau plantados. Parte da plantação foi fomentada pelo Programa Estadual Reflorestar que tem o objetivo de manter, recuperar e ampliar a cobertura florestal, com geração de oportunidades e renda para o produtor rural, através da adoção de práticas de uso amigável dos solos.

Os produtores de amêndoas de cacau, Carlos Tatagiba Martins e a Márcia Gava, são agricultores familiares da Comunidade Oriente, que pertencia ao município de Alegre, e atualmente pertence ao município de Jerônimo Monteiro.

A família vem sendo assistida pelo escritório local do Incaper de Alegre desde 2016 com ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) voltadas para recuperação de mata ciliar através de sistemas agroflorestais com atividade cacaueira; cursos promovidos pelo instituto em parceria com a Ceplac, como Poda de Cacau; Enxertia de Cacaueiros e Derivados de Cacau; e através da mobilização e incentivo da participação dos produtores de amêndoas de cacau nos concursos da qualidade do cacau capixaba no ano de 2018 e 2019.

“Estamos muito honrados em celebrar este momento, além de valorizar o nosso produtor Carlos Tatagiba Martins pela sua dedicação e muito trabalho, também podemos dar visibilidade a nossa região na produção de amêndoas de cacau, e com qualidade. É o resultado de um trabalho em parceria que é fundamental para continuarmos fomentando a atividade cacaueira no sul do Estado”, ressaltou a coordenadora do Escritório Local do Incaper de Alegre, Aline Chaves Pereira.

Texto: Vanessa Capucho | Ricardo Eugênio | Aline Chaves.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.