Randolfe pede que Guedes e Moro expliquem suposta investigação sobre jornalista

Os requerimentos devem ser lidos na hora do expediente e despachados à Mesa, para decisão, no prazo de 15 dias úteis. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou à Comissão Diretora na terça-feira (3) dois requerimentos de informações sobre suposta investigação do jornalista Glenn Greenwald pela Polícia Federal. Os pedidos são direcionados aos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça, Sérgio Moro.

Randolfe explica que veículos de comunicação noticiaram recentemente que a Polícia Federal teria solicitado ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) um relatório das atividades financeiras de Greenwald. A PF é vinculada ao Ministério da Justiça, enquanto o Coaf é subordinado à pasta da Economia.

Os requerimentos devem ser lidos na hora do expediente e despachados à Mesa, para decisão, no prazo de 15 dias úteis. Caso os ministros não respondam aos pedidos em 30 dias, contados do recebimento da solicitação, incorrerão em crime de responsabilidade.

Glenn Greenwald é colunista do portal The Intercept, que desde o início de junho publica série de reportagens sobre diálogos em aplicativos virtuais atribuídas a Moro e a procuradores do Ministério Público. As conversas são do tempo em que o ministro ainda era juiz federal, e se referem à Operação Lava Jato.

Segundo a lei que estabeleceu o Coaf (9.613, de 1998), a atividade jornalística não está sujeita à supervisão do órgão.

— Se confirmado que tem algum inquérito aberto ou que houve algum pedido ao Coaf, nós estamos diante de uma grave ameaça à liberdade de imprensa no Brasil, e decorrerão ações nossas por conta disso — afirmou Randolfe.

Agência Senado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.