CNA levará delegação de nove embaixadas para conhecer produção agropecuária do Oeste Baiano

Durante a viagem, os participantes vão visitar propriedades com colheita mecanizada de frutas, capacitação de jovens e adultos, agricultura irrigada, entre outras atividades. Foto: Reprodução.

O programa de Intercâmbio AgroBrazil da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) vai levar uma delegação com representantes de nove embaixadas para conhecer, entre os dias 5 e 8 de agosto, a produção agropecuária do Oeste Baiano.

Esta é a 6ª edição da iniciativa promovida pela Superintendência de Relações Internacionais da entidade. O grupo visitará propriedades rurais e agroindústrias em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães onde poderão ver de perto a produção de sementes, algodão, frutas, pecuária de corte e avicultura.

O programa permite o contato entre produtores rurais brasileiros e representantes dos principais mercados internacionais parceiros do Brasil. A ideia é fortalecer a imagem da agropecuária brasileira lá fora. Países como Argélia, Alemanha e Cuba participam pela primeira vez da iniciativa.

“O AgroBrazil é um programa de visitas onde a gente convida as embaixadas para conhecer o agro. Os representantes de vários países conhecem a produção a partir da ótica dos brasileiros e isso fez toda a diferença para o setor”, afirmou a superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra.

Durante a viagem, os participantes vão visitar propriedades com colheita mecanizada de frutas, capacitação de jovens e adultos, agricultura irrigada, criação de gado, além do processamento de algodão no Laboratório de Análise de Fibra da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), o maior da América Latina.

O programa já levou representantes de 26 países para conhecer outras regiões produtoras do País, como o Polo de Fruticultura no Vale do São Francisco (BA/PE), a produção de grãos e bovinocultura de corte em Mato Grosso do Sul, café e produtos lácteos em Minas Gerais, frutas tropicais, palma e búfalos no Pará e a produção de arroz, uvas e bovinocultura de corte no Rio Grande do Sul.

Com informações da Assessoria de Comunicação CNA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.