Hospital Rio Doce comemora 50 anos de fundação

Guerino Zanon, acompanhado da primeira-dama Luciléia Zanon, participou das comemorações pelos 50 anos de fundação do Hospital Rio Doce. Fotos: Jader Júnior.

O prefeito Guerino Zanon, acompanhado da primeira-dama Luciléia Zanon, participou das comemorações pelos 50 anos de fundação do Hospital Rio Doce na manhã de sexta-feira (26). A agenda contou com momento de fé e espiritualidade proferido pelo Padre Maurício Fornaciari, homenagens a provedores que contribuíram com a história da unidade hospitalar e a funcionária mais antiga, Dona Margarida Folli, que trabalha no hospital há 49 anos, além do tradicional corte do bolo.

O Hospital Rio Doce conta com atendimento de média e alta complexidade, e realiza todos os meses, cerca de 5 mil atendimentos no pronto socorro, 900 atendimentos obstétricos, 500 cirurgias, de baixa, média e alta complexidade, 16.800 exames, entre terapias e diagnóstico por imagens, 700 atendimentos oncológicos, 900 internações e 300 partos.

“O Hospital Rio Doce tem uma longa história, temos orgulho da referência que esse hospital é hoje para Linhares e para todo o Espírito Santo. No seu aniversário, peço a Deus que abençoe as pessoas que trabalham aqui, e que continuem salvando vidas. Vamos prosseguir num diálogo de parcerias e de conquistas, para garantir que o Hospital Rio Doce tenha condições de atender toda sua demanda, tanto de pacientes de Linhares, quanto de pessoas que vem de fora. E parabenizar todo este time de colaboradores que fazem do hospital a referência que ele é”, disse o prefeito.

O prefeito também destacou a dupla importância do hospital para Linhares e região e, claro, todo o Estado. “Primeiro, pelo investimento em saúde, que ajuda a distensionar o sistema público. Segundo, ajuda no desenvolvimento econômico, porque ter um hospital qualificado como este faz diferença na hora de investidores e pessoas escolherem um lugar para empreender e viver”, destacou Guerino.

O provedor do Hospital Rio Doce, Arles Guerra Miranda, elogiou o trabalho desenvolvido pelo hospital e o sentido de humanidade com se desenvolveu ao longo destes 50 anos. “O Hospital, referência no Espírito Santo pelo seu corpo clínico e novas experiências e possibilidades na área da saúde e de vida, também desenvolve um trabalho notável pelas mãos das Amigas da Maternidade. Elas criaram uma programa de voluntariado incrível, que atende com enxoval as mães que têm os seus bebês na maternidade do hospital. Estou certo de que todas serão lembradas por essas virtudes: fraternidade, responsabilidade social e solidariedade”.

“É uma honra para nós estarmos comemorando 50 anos do Rio Doce, ao mesmo tempo é uma responsabilidade muito grande, porque a partir de agora, começam mais 50 anos que tem que ser tão bons quanto os que já passaram. Para que isso aconteça, a gente precisa da contribuição de cada um, o hospital se faz através de seus colaboradores, deste time que veste a camisa”, destacou a diretora administrativa do Hospital, Maria de Fátima Biancardi.

Os 50 anos do hospital Rio Doce contou com a presença dos colaboradores, autoridades, empresários, voluntários, representantes de entidades representativas, e profissionais da saúde de todo o Município.

Hospital Rio Doce

Fruto de um embrião deixado pelo então Prefeito Antenor Elias em 1966 através da Maternidade “Carmosina Elias” o Hospital Rio Doce tornou-se realidade nas mãos de seu sucessor Senatilho Perin que criou a Fundação Beneficente Rio Doce e abriu as portas ao primeiro hospital do Município, que no início se chamou Hospital Municipal.

Fundado oficialmente em 26 de julho de 1969, o Rio Doce é um hospital filantrópico mantido pela Fundação Beneficente Rio Doce e conta com mais de 5.000 m² de área construída, 158 leitos e mais de 300 médicos.

Referência para o Norte do Espírito Santo, Sul da Bahia e região Leste de Minas, para tratamentos de câncer e doenças coronarianas, o Hospital Rio Doce também e atende a maioria dos casos de emergência em acidentes de trânsito ocorridas na BR 101 principal rodovia federal do país que corta Linhares e vários municípios vizinhos

Com atendimento de média e alta complexidade o hospital realiza todos os meses, em média, 5 mil atendimentos no pronto socorro, 900 atendimentos obstétricos, 500 cirurgias, de baixa, média e alta complexidade, 16.800 exames, entre terapias e diagnóstico por imagens, 700 atendimentos oncológicos, 900 internações e 300 partos.

Por Alexandre Araújo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.