Renato Casagrande lança Programas de Qualificação da Atenção Primária à Saúde e novos sistemas de informação

Para o governador Renato Casagrande, a partir do momento em que a Atenção Básica tem um bom atendimento, ela se torna resolutiva para basicamente 85% do que a população procura. Fotos: Hélio Filho.

Um novo modelo de gestão para a rede de saúde do Espírito Santo foi apresentado, na tarde desta quinta-feira (1º), pelo governador Renato Casagrande e pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, no Palácio Anchieta, em Vitória. O lançamento do Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde e novos sistemas de informação vem com o objetivo de agilizar, inovar e qualificar o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.

Dentro do pacote de ações do Programa, quatro estão relacionadas à área da Tecnologia da Informação e Inovação, e outras três na área da formação profissional e provimento. Também foram apresentados os editais para seleção de médicos no Programa Estadual de Formação de Especialistas para o SUS e para a contratação de médicos supervisores especialistas em Medicina de Família e Comunidade, que irão atuar no corpo docente do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi).

Essas ações marcam o início de uma nova era de inovação e formação que inclui também investimentos financeiros do Governo destinados à melhoria da Atenção Primária à Saúde (APS) em todo Espírito Santo.

Durante o evento houve ainda o anúncio de um aporte de R$ 6 milhões às prefeituras para a aquisição de 2.500 computadores para equipar os consultórios médicos das unidades básicas de saúde nos municípios. Atualmente são mais de 1.800 consultórios médicos, odontológicos e de enfermagem sem computadores e conexão à internet em todo Espírito Santo. Serão beneficiados municípios que aderirem ao prontuário eletrônico e que tenham consultórios médicos sem computadores.

Com o investimento, será possível a implantação do e-SUS Atenção Básica (e-SUS AB), um sistema de apoio à gestão do processo de trabalho, nas Unidades Básicas de Saúde de todos os 78 municípios do Espírito Santo.

Para o governador Renato Casagrande, a partir do momento em que a Atenção Básica tem um bom atendimento, ela se torna resolutiva para basicamente 85% do que a população procura. “Atenção Básica é dar qualidade de vida ao cidadão. É permitir que os hospitais sejam mais bem gerenciados e evitar problemas crônicos com a nossa rede especializada. Queremos inverter essa pirâmide. Esse programa de saúde que está ancorado no atendimento hospitalar e que hoje não tem ofertado um serviço adequado à sociedade capixaba”, disse.

Casagrande destacou ainda que o Governo está ofertando aos municípios essa parceria para a implantação do serviço de prontuário eletrônico, de regulação para os especialistas e de regulação ambulatorial, ofertando o treinamento para os profissionais nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

“Aquele município que tiver determinação em fazer, nós faremos e teremos acesso aos dados instantâneos, dando conectividade do médico que está lá na base com especialistas que são referências. Isso dará segurança tanto ao médico, quanto ao paciente”, afirmou.

O governador destacou ainda que a aquisição dos computadores já está autorizada. “Temos dinheiro disponível e agora a Secretaria de Saúde (Sesa) fará o processo de compra. Também disponibilizaremos a rede de fibra ótica. Já temos em quase toda a Grande Vitória e vamos colocar em breve cobrir toda a cidade da Serra, Viana e Guarapari. Vamos aos poucos, paulatinamente, estendendo essa rede para todo o interior do Estado. Quando se coloca fibra ótica ‘linkada’ a uma unidade de saúde temos mais estabilidade na prestação de serviço através da Telessaúde”, lembrou.

Em sua fala, o secretário da Saúde ressaltou a importância de investir na Atenção Básica e reduzir a quantidade de encaminhamentos desnecessários para especialistas. No entanto, Nésio Fernandes frisou que para que a atenção básica seja resolutiva, é preciso capacitar os profissionais.

“É a oportunidade para que nossos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e psicólogos participem de um programa de formação em serviço durante três anos, onde o Estado irá garantir especialistas melhores formados com uma alta resolutividade, atuando dentro das unidades de saúde de segunda a sexta, treinando esses profissionais”, disse o secretário.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Governo do ES.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.