Estudantes de Linhares destacam em Olimpíada Brasileira de Robótica

Ao todo, 15 estudantes participaram na fase estadual da olimpíada, que aconteceu no sábado (10), em Vitória, em dois níveis de competição. Fotos: Divulgação.

As alunas das escolas do município de Linhares que participaram pela primeira vez da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR-2019) fizeram bonito na competição e já se preparam para participar da próxima edição no ano que vem. Ao todo, 15 estudantes participaram na fase estadual da olimpíada, que aconteceu no sábado (10), em Vitória, em dois níveis de competição. As alunas fazem parte do projeto “Meninas na Robótica”, do Ifes Campus Linhares que desenvolveram seus robôs na escola para participar da OBR-2019.

Apesar das escolas do município não terem se classificado para a fase nacional da olimpíada que acontece no mês de outubro, as escolas alcançaram bons resultados, como a Emef “José Modeneze” que garantiu o 11º lugar entre as 54 equipes inscritas no “Nível 1: para estudantes de 1º a 8° ano do Ensino Fundamental”.

A aluna Yasmin Karoline Leocádio da Silva Justi, aluna do 8º ano da Emef José Modeneze, falou experiência em participar da olimpíada. “Foi uma experiência muito boa, não esperávamos chegar ao 10º lugar na colocação. Foi um desafio, com muita superação, e essa experiência vou levar pra vida. Estamos bem felizes e ano que vem nossa equipe quer competir mais uma vez para alcançarmos uma colocação ainda melhor”, destacou.

Ainda no nível 1, as Emefs “Zeferino Batista Fiorot” ficou na 21º lugar e a Emef “Professora Maria da Penha Pazito Ventura” em 37º lugar. No nível 2, para estudantes de 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e todos os anos do Ensino Médio ou técnico, que contou com 78 equipes inscritas, as Emefs “Adelson Del Santo” se destacou na 30º posição e a “Samuel Batista Cruz” em 42º lugar.

A coordenadora do projeto “Meninas na Robótica”, Netalianne Heringerm acompanhou toda a competição. “O objetivo do projeto é expandir o ensino de robótica e a olimpíada é uma motivação para as alunas, para incentivar as escolas municipais e mostrar que mulheres também podem participar de eventos como este. Por ser a primeira vez que competem elas foram bem colocadas, porque envolve todo o estado e equipes que participam das olimpíadas há algum tempo”, ressaltou a professora.

“Conseguimos uma colocação muito boa se considerarmos que as meninas começaram a treinar em maio e muitas escolas já treinavam há bem mais tempo, fora que a maioria das escolas na competição eram particulares ou técnicas. A olimpíada desenvolveu o trabalho em equipe e possibilitou o contato com pessoas de todas as partes do estado, essa interação é muito valiosa. O ganho social também é muito grande porque é um mundo de possibilidades que se abre, além de inspirar as meninas a competirem outros anos e terem o desejo, como as alunas da nossa escola, de voltar a competir no ano que vem”, informou a professora Sabrina Sonegheti da Emef Adelson Del Santo.

“O importante é competir e voltar com o desejo de aprender e superar os desafios. Estamos muito felizes com a participação de nossas alunas. Parabéns meninas pelo empenho com o projeto de robótica”, ressaltou o prefeito de Linhares, Guerino Zanon.

Projeto Meninas na Robótica

As unidades de ensino contempladas foram as Emefs: Zeferino Batista Fiorot, no bairro Santa Cruz; José Modeneze, no Canivete; Samuel Batista Cruz e Professora Maria da Penha Pazito Ventura, no Interlagos; e Adelson Del Santo, no bairro Nova Esperança. O projeto visa estimular o ensino de robótica em escolas públicas de Linhares e a formação de mulheres para as carreiras de ciências exatas, engenharias e computação no Brasil.

Cada professora orientadora recebe uma bolsa de extensão de R$ 550 e três bolsas de extensão, no valor de R$100,00 cada, para as alunas selecionadas para o projeto, além do kit de robótica do tipo Lego Mindstorm, capacitação e orientação durante 12 meses.

Por Valda Ravani.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.