Músicos promovem Alvorada na Rua da Conceição para celebrar os 219 de fundação de Linhares

A saída e chegada será no berço da história de Linhares: a Rua da Conceição, próximo a Praça 22 de Agosto. Fotos: Divulgação.

Na próxima quinta-feira (22) os moradores das ruas e avenidas do centro de Linhares vão acordar com melodias “carinhosas” no ouvido. Para celebrar os 219 anos de Fundação de Linhares, logo cedinho às 6 horas, será realizada a tradicional Alvorada linharense. Diversos músicos da cidade vão cantar e reviver canções que marcaram época, num percurso de 2 horas pelas vias históricas do centro.

A saída e chegada será no berço da história de Linhares: a Rua da Conceição, próximo a Praça 22 de Agosto. O evento é realizado pela Seccional Regional de Linhares do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo (Serlihges), com o apoio da Prefeitura de Linhares.

De acordo com o presidente da Serlihges, Reuber Costa Nascimento, que vai participar da alvorada, será um momento de muita emoção, alegria, saudosismo e cheio de história. “Nada melhor do que celebrar o aniversário de Linhares, relembrando canções de grandes artistas que marcaram época nas ruas históricas da nossa cidade. No repertório grandes sucessos como “Primavera” de Tim Maia, “A Banda” de Chico Buarque, “Uma Boa Amizade” de Irene Gomes, serão cantados durante a alvorada”, disse.

Ele destacou que um dos pontos altos da Alvorada será o Hino de Linhares que será interpretado por Dinorah Porto, a sua autora. “Vamos reviver e presentear os moradores mais antigos de Linhares como forma de agradecimento, pois eles fazem parte da história da nossa cidade”, disse.

O prefeito de Linhares, Guerino Zanon, disse que a Alvorada também resgata e fortalece o sentimento de orgulho pela cidade. “A Alvorada, tradicionalmente realizada no dia de fundação de Linhares, é um patrimônio histórico. O percurso saindo da Rua da Conceição e percorrendo a cidade é sempre bem nostálgico”, disse.

As músicas serão interpretadas ao som de instrumentos manuseados por Guto Frigini, Neemias Felix, Zé Eupidio, Deucenir Porto, Marcos Pimentel, Gibran, Adriano Resende, Walace Elias, Claudio Fregona, Dinorah Porto, Marina Mafra, entre outros.

Por Julimar Rampinelli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.