Com apoio do Bandes, Cajugram investe em modernização de parque industrial de mármores e granitos

Presente no mercado nacional e global, a empresa é atuante em toda cadeia produtiva do APL de Rochas Ornamentais deste a extração a obra acabada atender as exigências do mercado. Foto: Bnades.

A cadeia produtiva de rochas ornamentais é uma das mais tradicionais e importantes da economia capixaba, reunindo uma ampla variedade de empresas extratoras e beneficiadoras de Norte a Sul do estado. Com o papel de fomentar a integração desta cadeia produtiva, especialmente no que diz respeito à modernização do segmento de marmorarias, o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) tem atuado para contribuir para a mudança do paradigma tecnológico do setor.

A disponibilidade de recursos das linhas de crédito do Bandes possibilita as empresas viabilizarem a expansão e diversificação de mercados de setores já internacionalizados, como é o caso das rochas ornamentais.

Um bom exemplo de produção integrada, com ganho de qualidade e competitividade no mercado, vem do município de Mimoso do Sul, região Sul do Espírito Santo. A Gajugram Granitos e Mármores, criada em 1990, é uma empresa que atua no mercado com uma grande variedade de produtos em chapas, materiais sob medida e ladrilhos. A empresa que, hoje, é reconhecida como uma das mais importantes para o setor de rochas ornamentais a níveis estadual e nacional, contou com o Bandes como um de seus principais aliados para sua criação e consolidação no mercado.

O banco fez parte da história da Cajugram em dois momentos, no período de criação, quando disponibilizou recursos para investimento na aquisição de três teares convencionais e um pórtico rolante, primeiras máquinas da empresa. E, logo depois, na fase de ampliação dos serviços prestados, com o financiamento para aquisição de uma polideira de dezessete cabeças e, ampliação da capacidade de produção de chapas com a instalação de mais dois teares para atuar com o fornecimento de chapas polidas.

Um dos proprietários da empresa, Valdecyr Viguini, explica que nos últimos cinco anos foram necessários a realização de investimentos necessários para que a empresa mudasse seu parque tecnológico devido a grandes mudanças de tecnologia. Neste processo de modernização o Bandes esteve presente mais uma vez.

“A Cajugram passou por um processo para ser mais atuante na área de mineração, criou centros de distribuição em outros estados brasileiros, tais como Distrito Federal e Pernambuco. A empresa tem sido atuante em segmentos como construção civil, fornecendo materiais já acabados. Atualmente, ampliou suas exportações para 43 países e passou a ser uma empresa atuante em toda cadeia produtiva deste a extração a obra acabada, empregando um total de 250 funcionários”, destaca Viguini.

Em um processo de modernização constante, com recursos do Bandes a empresa adquiriu uma Politriz Automática CPC – 24 cabeças, a maior e mais produtiva máquina de polimento existente no mercado, segundo o fabricante. Possui um nível de automação muito elevado relativamente aos atuais, totalmente robotizado e oferecendo facilidades operacionais à empresa. Na etapa final do polimento, pode ser aplicado ainda um intensificador de cor, objetivando ressaltar as feições da rocha, agregando valor ao produto.

O financiamento a Cajugram é um bom exemplo de como a atuação do Bandes disponibilizando recursos para empresas estrategicamente relevantes para o fortalecimento do Arranjo Produtivo Local (APL) de Rochas, uma das principais commodities da economia capixaba, possibilita o maior dinamismo da economia. Contribuindo para geração de emprego, renda e competitividade.

Texto de Beatriz Moreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.