Para utilizar aplicativo Menor Preço Brasil consumidor deve realizar cadastro antes de iniciar buscas

O cadastro deve ser feito no sistema GOV.BR | Foto: Divulgação

Os consumidores que desejarem utilizar o aplicativo Menor Preço Brasil para fazer pesquisas de preço deverão fazer um cadastro antes de iniciar as buscas. A mudança no formato – que até então não exigia do usuário qualquer forma de identificação – foi proposta pela Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul (Sefaz-RS), administradora das informações, para dar mais segurança aos usuários.

De acordo com o auditor fiscal especialista em Automação Fiscal Bruno Aguilar, a Sefaz-RS detectou que algumas empresas estavam buscando fazer uma raspagem de dados para detectar hábitos de consumo da população e visando à comparação de preços.

O cadastro deve ser feito no sistema GOV.BR, do Governo Federal, e só precisa ser feito uma vez por cada usuário. “Essa mudança vem para dar mais segurança aos dados e informações dos usuários do Aplicativo. E a tendência é que, cada vez mais, os usuários precisem se cadastrar nesse sistema para utilizar os serviços públicos do Governo Federal que são disponibilizados on-line”, explicou Aguilar.

Segundo o especialista, a autenticação no Portal Federal dará aos usuários uma garantia de privacidade e evitará que os consumidores recebam anúncios relacionados às buscas feitas por eles. “Essa é uma atualização que tira um pouco da praticidade do Aplicativo, mas que, por outro lado, aumenta muito a segurança das informações disponibilizadas pelos usuários”, destacou Bruno Aguilar.

Por Giordany Bozzato


Siga A IMPRENSA ONLINE no InstagramFacebookTwitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.


Últimas notícias


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.