Estudante de Santa Teresa representa Espírito Santo no Senado

Helen compõe um conjunto de 27 estudantes do Ensino Médio selecionados | Foto: Divulgação

Representar o Espírito Santo no Senado Federal e atuar, durante alguns dias, como uma jovem parlamentar em Brasília é a missão de Helen Pansini Pellacani, de 17 anos, aluna da 3ª série do Ensino Médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) José Pinto Coelho, localizada no município de Santa Teresa. Ela compõe um conjunto de 27 estudantes do Ensino Médio selecionados, entre escolas públicas de todo o País, para viver essa experiência.  

Helen Pansini Pellacani foi classificada para a edição 2022 do Concurso de Redação do Senado Federal, no Programa Jovem Senador 2022, que teve como tema “200 anos de Independência: lições da história para a construção do amanhã”.  

A estudante contou que soube do Programa, por meio da professora de Língua Portuguesa Elisa Alves, que divulgou a abertura das inscrições em sala de aula. Ao saber da oportunidade, Helen Pellacani imediatamente decidiu participar, porque um dos sonhos dela é conhecer Brasília e visitar o Senado Federal. 

Elisa Alves comentou que decidiu aderir ao Programa e incentivar os alunos porque considera de suma importância a participação do jovem na política do País. “Acho esse prêmio incrível para os estudantes, porque eles precisam colocar os pés no lugar da responsabilidade. Acredito muito no poder da escrita para a transformação”, destacou. A professora vai acompanhar a aluna em Brasília, que participará de uma agenda na capital federal. 

Helen Pellacani, a jovem senadora do Espírito Santo, disse que deseja ser uma profissional da área de saúde e acrescentou que considera muito importante que os jovens conheçam a política brasileira e participem do cenário político de forma protagonista. O sonho dela e de outros 26 jovens senadores, um de cada estado brasileiro e do Distrito Federal, será realizado na Semana de Vivência Legislativa do Jovem Senador 2022, prevista para acontecer de 27 de junho a 1º de julho, em Brasília. 

Durante os trabalhos legislativos, os jovens senadores serão agrupados em três comissões temáticas, cada uma responsável pela elaboração de uma proposição legislativa. As propostas serão encaminhadas à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal para análise. Se aprovadas, as sugestões legislativas tramitarão no Congresso Nacional como projetos de lei. Se houver aprovação do Congresso Nacional, os projetos podem ser sancionados pelo presidente da República e se transformarem em lei, válida em todo o território nacional. 

Por Brunella França


Siga A IMPRENSA ONLINE no InstagramFacebookTwitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.