Rodrigo Maia critica destruição de placa sobre genocídio negro

Rodrigo Maia: exposição foi autorizada pela presidência da Câmara. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a destruição de uma placa sobre genocídio negro que fazia parte de uma exposição na Câmara dos Deputados em comemoração ao Dia da Consciência Negra.  A placa foi retirada e quebrada ao meio pelo deputado Coronel Tadeu (PSL-SP).

“Não é porque nós divergimos da posição da outra pessoa que nós devemos agredi-la verbalmente e fisicamente ou retirar de forma violenta, de uma exposição, uma peça que foi autorizada pela presidência da Câmara”, disse Maia

O presidente da Câmara disse que é preciso resolver as pendências com o diálogo e não com a agressão. “Não é um dia que marca de maneira positiva esta Casa, muito pelo contrário. Deveríamos estar defendendo a inclusão de negros na política, a igualdade de oportunidade. Não é agredindo um cartaz que pode até ser injusto com parte da polícia, mas poderia ter uma solução que não fosse retirando pessoalmente a peça”, disse.

Coronel Tadeu estava sentado ao lado de Maia durante o pronunciamento do presidente, feito em Plenário. Pouco antes, deputados do Psol convocaram os deputados a se retirar do Plenário em repúdio ao fato de Tadeu estar ao lado do presidente na Mesa que comanda os trabalhos.

Por Carol Siqueira | ‘Agência Câmara Notícias’.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.