“BNB busca consolidação como banco das MPEs na Região”, diz Romildo Rolim

Na categoria Comércio, Pedro de Souza Pereira (Ponto Certo da Economia), de Montanha, região norte do Espírito Santo, foi vencedor do VI Prêmio Banco do Nordeste 2020 MPE | Foto: Ascom/BNB

“O Banco do Nordeste caminha para consolidar a posição de banco da micro e pequena empresa na sua área de atuação, sendo parceiro dos empreendedores, gerando empregos, aumentando a massa salarial e incrementando o valor bruto da produção e o valor adicionado à economia”.

A afirmação é do presidente da instituição, Romildo Rolim, ao participar, nesta segunda-feira, 5, da live “Cenários, tendências, pós-pandemia e o papel de um Banco de Desenvolvimento para ampliar a inovação, produtividade e competitividade das MPEs”.

O evento marcou o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, celebrado anualmente em 5 de outubro, ocasião em que foi entregue o VI Prêmio Banco do Nordeste MPE 2020, que reconhece os empreendedores do segmento que se destacaram com apoio do BNB.

Rolim disse, também, que, “nos primeiros nove meses deste ano, o Banco do Nordeste já investiu R$ 3,6 bilhões no segmento, montante superior em 35% ao que foi aplicado no mesmo período do ano passado”. Para o presidente do BNB, “esse fato evidencia o foco permanente estabelecido pelo BNB em relação às micro e pequenas empresas, notadamente no período da crise sanitária”.

A abertura do evento contou, ainda, com a participação do superintendente da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Evaldo Cruz, e do diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Eduardo Diogo.

Desafio

No painel mediado pelo diretor de Negócios do BNB, Anderson Possa, o secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia, Gustavo Ene, alertou que “o grande desafio das MPE no Brasil é aumentar a produtividade, dentro dos padrões da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)”.

Ene disse que “é preciso gerar mais valor por unidade e entregar mais com menos recursos”, e acrescentou que “o Governo Federal tem desenvolvido esforços visando criar políticas que facilitem o acesso das micro e das pequenas empresas ao crédito”.

Já o superintendente de Negócios de Varejo e Agronegócio do BNB, Luiz Sérgio Farias, destacou que a performance do Banco do Nordeste no segmento gerou ou manteve 143,5 mil empregos e aumentou em R$ 1,3 bilhão a massa salarial em sua área de atuação. Os aportes do Banco incrementaram em R$ 583,9 milhões a arrecadação tributária, em R$ 7,1 bilhões o valor bruto da produção e em R$ 4,1 bilhões o valor adicionado à economia.

Premiados

Durante o evento, foram anunciados os vencedores do VI Prêmio Banco do Nordeste 2020 MPE, no Espírito Santo: na categoria Comércio, Pedro de Souza Pereira (Ponto Certo da Economia), de Montanha; na categoria Serviços, Clínica Salles, de Linhares; na categoria Indústria Agrinor Agro Indústria Norte, de Boa Esperança; e na categoria Inovação, Cristal Forte do Brasil, de Linhares.

“O Banco do Nordeste foi um grande impulso, uma alavanca, para que nós pudéssemos decolar e chegar ao ponto em que nós estamos hoje”, afirma o empreendedor premiado Pedro de Souza Pereira.

Por Ascom/BNB


Siga A IMPRENSA ONLINE no InstagramFacebookTwitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.


Últimas notícias


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.