Projeto conta histórias ao pé do ouvido em série de áudios

O Teatro mais uma vez se reinventa durante esse período de pandemia e agora chega ao público em formato de áudio, se transformando em histórias ao pé do ouvido. A partir do texto autoral ‘Brevidades ou relembramentos de Maria Medeia’, os artistas Fernanda Babel e Thom Galiano produziram uma série de podcasts que levam a história para além dos palcos, chegando no ambiente virtual. 

A série ‘Brevidade para comer com os ouvidos ou deliciar os olhos’ chega às plataformas digitais hoje (25), às 20h, podendo ser acessada através de aplicativo de distribuição de áudios (Spotify) e em um canal do YouTube (youtube.com/portalculturama). Mais informações estão disponíveis no Instagram da artista (@fernanda.babel) e no blog (https://fernandababel.blogspot.com/), onde também é possível acessar um e-book com o texto na íntegra

Escrita para os palcos, a dramaturgia conta sobre a personagem Maria Medeia, uma cozinheira que conta histórias enquanto prepara alimentos, definida por Thom Galiano como “uma mulher do interior com olhar muito próprio sobre os sabores da vida”. “Maria Medeia talvez seja uma Medeia às avessas, embebida das memórias dos autores, ela tem vida e linguagem próprias de quem já dançou por vários interiores. Gosto do ‘partilhar’ que ela propõe”, afirma Galiano, autor e diretor.

Atriz Fernanda Babel em cena em ensaio de Brevidades | Foto: Divulgação

As contações da personagem ganharam um novo olhar com vozes da atriz Fernanda Babel, Taís Veras de Menezes e musicalidades de Andrezza Santos, contando com edição do DJ Werson. Para a atriz, a experiência de adaptar sua pesquisa para se concentrar na potencialidade da voz “foi bem interessante”. “Eu fiz muitos ensaios, tanto para testar a qualidade do som, quanto para testar a proposta de interpretação. Aí, eu fui fazendo alguns testes e eles foram escutados por toda equipe que colaborou”, conta Fernanda Babel.

O projeto foi aprovado no Edital Usinas Culturais 2020 da Prefeitura Municipal de Juazeiro com recursos da Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Por Adriano Alves


Siga A IMPRENSA ONLINE no InstagramFacebookTwitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.


Últimas notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.