Jornada CNA debate segurança pública para o país

A segurança urbana e rural foi tema do segundo painel da Jornada CNA – Eleições 2022, realizada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), na quinta (12), em Brasília.

Foi o terceiro encontro de uma série de debates sobre temas fundamentais para o Brasil, com a participação de especialistas, políticos, lideranças e autoridades. A partir do que for debatido nesses eventos, a CNA irá formular as propostas do setor produtivo para apresentar aos candidatos à Presidência da República e aos parlamentares, com o objetivo de contribuir com a construção de um país melhor para toda a sociedade.

Fotos: CNA

No painel sobre segurança, o delegado da Polícia Federal e ex-secretário de Segurança dos estados do Espírito Santo, Pernambuco e Goiás, Rodney Rocha Miranda, destacou a atuação do estado de Goiás no combate à criminalidade no campo. “Hoje o estado conta com batalhão rural e centro integrado de comando e controle, o que ajudou a reduzir a incidência de roubos e furtos no campo”. 

Ainda sobre a segurança rural, Rodney destacou a importância de incentivar a atuação da polícia nas fronteiras dos estados para permitir a integração de dados e combater com mais eficiência as organizações criminosas que estão atuando no meio rural. “Nós, do poder público, temos que trabalhar com medidas fortes e tecnológicas para que os crimes organizados não cresçam e causem ainda mais prejuízos”.

O desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) e professor da Escola Paulista da Magistratura, José Damião Pinheiro, falou sobre a redução da maioridade penal, a criminalidade na internet e o crime organizado dentro dos presídios.

Segundo José Damião, muitos crimes ocorrem em cidades distantes, onde há dificuldade de locomoção e poucas condições de combater a violência. “Precisamos valorizar as polícias civil e militar, possibilitando meios de locomoção imediata para o combate efetivo de crimes na cidade e no campo”.

O juiz de Direito da 1ª Vara de Execuções Criminais de São Paulo, Marcelo Matias, iniciou sua exposição dizendo que o mapeamento da violência e a política criminal adequada são importantes para ter uma exata dimensão da violência, o local e a qualificação, o que gera efeito no combate à criminalidade no país.

Matias também enfatizou a importância do uso da tecnologia e inteligência policial para combater o crime com sabedoria. “Precisamos insistir na questão da tecnologia. O uso de drones para monitorar áreas sensíveis são importantes, além das câmeras policiais, pois a filmagem é fidedigna, ela mostra exatamente o que aconteceu”.

Assista o debate na íntegra:

Da Redação | Com informações da Assessoria de Comunicação CNA


Siga A IMPRENSA ONLINE no InstagramFacebookTwitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.